Energia Solar é indispensável para minimizar a crise hídrica e conter o aumento tarifário no Brasil

Somente a potência instalada neste ano foi 4% maior do que as do mesmo período em 2020 e 135% maior que 2019 e 842% maior em relação a 2018.

Energia Solar é indispensável para minimizar a crise hídrica e conter o aumento tarifário no Brasil

Com um crescimento exponencial as energias renováveis principalmente energia solar, neste momento é indispensável para melhorar as condições de mercado dos brasileiros, os pequenos, médios e grandes empresários, pois ganham muito em competitividade devido a economia nas contas de energia elétrica que o sistema de geração de energia solar proporciona. Somente a potência instalada neste ano foi 4% maior do que as do mesmo período em 2020 e 135% maior que 2019 e 842% maior em relação a 2018.

Segundo Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica - ABSOLAR, novos investimentos privados em energia solar devem superar os R$22 bilhões ainda neste ano, 75% a mais que os R$13 bilhões injetados no setor no ano passado.

Este ano o Brasil enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 91 anos, os níveis dos reservatórios estão alarmantes e muito abaixo do normal, especialistas alertam sobre risco de apagão no país, como aconteceu em 2001 e também reforçam o urgente e necessário investimento em infraestrutura e desenvolvimento de tecnologias que dão suporte ao setor energético, para que o país não fique a espera apenas das chuvas para o seu desenvolvimento.

Mesmo sabendo que as usinas termelétricas tem condições de manter o fluxo elétrico, a energia gerada é muito cara e poluente pois se utilizam da queima de gás e óleo no processo. Mas o grande problema mesmo é o custo desta produção, além de cara e poluente a ligação destas termelétricas representam um aumento das taxas, somente este mês a tarifa acionada vermelha de patamar 2 subiu mais de 52% e o que tudo indica esta tarifa será agregada até final do ano nas contas de energia.

Apesar de ser uma fonte de energia limpa e renovável, a energia solar representa apenas 1% da toda a matriz energética elétrica do Brasil, esperamos que nestes próximos anos haja maior incentivo e um olhar especial dos governos para o desenvolvimento pleno das tecnologias, que é bom para todos.

Compartilhe: